Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

A criar um "monstrinho das bolachas"... Ou vários!

Por vezes, as melhores receitas são mesmo as da nossa infância. Não só as das mães e avós, mas também de livros que nos deram quando eramos pequenos...

Há uns tempos recuperei uma dessas receitas e, depois de experimentar variadíssimas outras, esta mantém-se a minha favorita! E também uma das mais pedidas por quem as prova.

 

E, como sempre, procuro incluir o meu filhote nestas atividades.

Faço-o, porque acredito que é importante fazer atividades em conjunto. Faço-o também em parte porque sinto isso como um contributo para que exista uma maior igualdade de género nas novas gerações. Mas, acima de tudo, porque acho fulcral que ele experimente, toque, mexa num pouco de tudo, para que um dia ele seja autónomo e independente: afinal, toda a gente tem de comer (ter roupa lavada, casa limpa, etc.)!

 

Mas regressando ao tema...

As bolachas! Já as fizemos diversas vezes e com variadíssimas nuances e experiências!

 

Misturamos tudo em conjunto e depois vem a parte "difícil" da tarefa... Deixá-lo fazer bolinhas para as bolachas, sem comer mais de metade da massa crua! Diz ele:

- Posso provar, mãe? (...) Mas eu ainda não provei! (...) Posso provar mais um bocadinho?

Pois é! Tenho um "monstrinho das bolachas" em casa, que se não estou atenta, nem mas deixa pôr no forno!

Pior só mesmo com chocolates!

 

Mas vá lá, algumas ainda conseguem sobreviver e chegar ao forno... Eis, a última fornada, com as variações: passas, pepitas de chocolate e baunilha.

2016-03-01 18.07.00-1.jpg

 

Dê por onde der, é uma atividade gira para fazer com miúdos, desde que se tenha tempo e paciência!

 

 

A receita para quem quiser experimentar:

bolachas.JPG

Alguns truques, dicas e experiências:

  • Na receita não diz, mas eu coloco uma colher de chá de fermento, pois ficam mais do tipo biscoito. Se não colocar o fermento, ficam mais duras. Como só faço metade da receita do livro (pois não coloco a cobertura de açúcar que ajudaria a amolecê-las), prefiro colocar o fermento para não ficarem tão rijas. Questão de gostos.
  • Também já substituí parte da farinha por amêndoa moída e ficaram muito boas.
  • Para quem gosta de canela, também é possível colocar um pouco mais que ficam boas ou retirar totalmente a canela da receita para quem não gosta.
  • Também se pode adicionar raspa de limão.
  • Se gostarem, adicionem um colher de chá de baunilha ou até mais (e pode substituir a canela).
  • Por fim, também dá para fazer um "furo/cova" no meio das bolachas e colocar lá doce ou nutella.
  • Uma dica, para ter menos trabalho: em vez de estender a massa e estar a cortar, faço bolinhas de massa e "espalmo-as" com as mãos enfarinhadas ou utilizo um garfo para as espalmar (ficam com "riscas" ou "xadrez"... dá para brincar com as marcas que o garfo faz, ou seja). O meu B. gosta de as espalmar com o garfo. Acha piada.

 

Bom proveito!