Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

Bitter to better mum... Serei capaz?

Sou muitas vezes parva, digo coisas estúpidas, irrefletidas e pouco simpáticas... ou simplesmente, parvoíces.

Sou particularmente antipática quando quero e não passo confiança nenhuma a quem não gosto.

Não sou psicóloga 24h por dia. Nem sempre penso nos sentimentos do outro ou sou empática.

Também faço comentários idiotas, sem qualquer análise profunda ou psicológica por trás deles... Apenas parvoíce a fluir...

Às vezes, simplesmente, falo sem pensar, não tenho paciência ou não estou para aí virada. 

Sou egoísta às vezes, impulsiva, intolerante e muito impaciente.

Aquilo que penso e sinto transparece demasiado nas minhas expressões e com mais frequência que a desejada.

Mas por vezes, transparece exatamente porque quero e quando quero, para que nem sequer tenha de falar.

Sou imperfeita como os comuns mortais.

 

A minha mãe dizia-me que devia ser mais tolerante.

Como em muitas outras coisas, ela tinha razão.

A vida vai-me ensinando isso mesmo. Porque se, em certas situações, sinto e me irritam as parvoíces dos outros, também eu irrit(ar)ei os outros... E, pior também eu farei/fiz aos outros o que me irritou que me fizessem, ou semelhante...

A vida é cheia de momentos "Ups!"... Ou seja:

 

Ups! Raios! Estou irritada porque me disseram/fizeram x/y/z, mas eu, uma vez, disse/fiz isto também...

- Ups! Foi isto que a/b sentiu, naquela vez que me chateou por eu ter dito x/y/z...

- Ups! Raios! Foi por isto que a/b fez aquilo! Eu não percebi e fiquei magoada sem razão...

 

São momentos em que a perspetiva do outro nos dá uma valente lambada ao passar a ser a nossa também...

São momentos em que a vida nos leva para o lugar do outro, quando não nos conseguimos colocar lá.

São momentos "Ups!" ou uma dose de "empatia à força"...

E, ainda bem que eles existem, pois é sinal que eles ecoam em nós, e os sentimos e percebemos em nós o que fizemos mal ou menos bem... Será esse reconhecimento que nos permitirá crescer.

São lembretes da importância de ser tolerante com os outros, pois às vezes "os outros" somos nós.

 

E, depois há momentos sem esse "Ups!", mas que nos chateiam, irritam ou perturbam mais do que gostaríamos.

Momentos que deveríamos ser mais tolerantes com os outros e relevar as situações, até porque podem vir a ser momentos "Ups!"... Porque somos todos, não Charlie, mas parvos, de vez em quando (com e sem intenção).

 

E, como mãe, "Leoa" de garras afiadas na proteção da sua cria, têm existido muitos momentos em que deveria ser capaz de relevar... Mas nem sempre consigo...

Posso conseguir calar-me... Já há muito aprendi a morder a língua e calar, quando sei não estar capaz de responder assertiva e não agressivamente... Mas relevar, ignorar ou ser mais tolerante, nem sempre é instantâneo... Por vezes, é necessário deixar sair um pouco desse "azedume" para o poder trabalhar... Para transformar as situações que me causam "azia" em situações de crescimento...

 

Hesitei muito antes de criar esta tag / rubrica: "Bitter2Better Mum".

Porque ela trata-se do meu caminho para a tolerância e para a empatia, para um percurso de crescimento pessoal que sinto precisar, mas também um modo de "ventar" sentimentos, de fazer uma "catarse"... De deixar a "Bitter Mum" espalhar o seu veneno/sarcasmo, para que depois se possa tornar na "better mum " e "better person" na realidade...

Porque o que se sente não pode ser negado, antes deve ser reconhecido e trabalhado, para que não se acumule até "transbordar" e se traduzir em comportamentos inadequados.

Por isso, é preciso "ventá-los", falar sobre eles, "pô-los cá para fora" para os poder trabalhar, pensar sobre eles e por fim, relevá-los... Chegar à tolerância e ao reconhecimento de que também eu sou parva todos os dias!

 

Um único problema... Ao expô-los, arrisco-me a que quem me conhece, identifique situações, pessoas... Se sinta também magoado, irritado ou chateado...

 

Por isso, desde já:

- Peço desculpa por todas as vezes em que fui parva para ti que estás a ler isto.

- Peço desculpa por todas as vezes em que fiz ou disse algo que te irritou e/ou magoou.

- Peço desculpa pelas vezes todas em que te venha a magoar ou chatear irrefletidamente no futuro.

- Peço desculpa se te identificaste com a situação abordada sob esta tag e não gostaste das parvoíces que disse.

- E, peço que tentes relevar também, pois mais do que pretender insultar-te ou denegrir a tua imagem, pretendo compreender-te a ti e a mim (em quem, por vezes, situações tão insignificantes se inflamam e empolam) e o que se passou, num longo caminho para me tornar numa pessoa melhor... mais tolerante, menos "ácida"...