Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

Receitas à moda da família...

No Natal estava uma prima minha a dizer que o salame de chocolate da minha tia era excelente e que o dela nunca corria bem... 

Eu já tinha provado o salame...

 

Eu - É a receita da família, não é tia? Pelo menos, sabe-me mais ou menos ao meu. Ou seja, ao da minha mãe.

Tia - Receita? Qual receita?

Eu - Então... A que eu lá tenho era da minha mãe, por isso deve ser a da avó... A vossa.

Tia - Da Avó?! - Ri-se.

Tio - É a da tua avó, é! - diz enquanto se ri - Como todas as da família! Até parece que não sabes como é!

Tia, ainda a rir-se - É tudo a olho! Qual receita?!  

Prima, filha da tia -  Mas por acaso eu até te vi com a balança. Não tavas lá a pesar as coisas?

Tia - Oh! Mais ou menos! Não tenho nada escrito!

Eu - Pronto, ok. Então, se calhar a minha mãe escreveu mais ou menos a receita que eu tenho-a lá. Com quantidades e tudo. E sabe mais ou menos igual. Eu depois tiro foto e mando-ta. - digo para a prima que gabou o salame.

Prima - Fixe! É que a mim corre sempre mal. Parece sempre que fica com bolacha a mais ou o raio.

Eu - Então, se tem bolacha a mais, acrescentas um pouco de leite! A minha mãe costumava acrescentar sempre um bocado de leite.

Prima - Leite?

Eu - Sim. Mas agora que falas nisso... essa parte não está escrita. Eu é que me lembro de ver a minha mãe a fazer isso!

Prima - Pois, por isso é que as receitas nesta família nunca ficam iguais...

Eu - E já agora... Também não está escrito... Para a bolacha não ficar muito rija, também deixo estar um bocado de tempo cá fora, para a bolacha absorver o chocolate, antes de pôr no congelador...

Prima - Pois! Isso também me acontece. É só truques, sem nada escrito.

 

Hoje estive a fazer salame com o meu Pardalinho para o Ano Novo...

E deu-me vontade de rir, quando a meio olhei para a receita para confirmar quantidades e reparei num outro pormenor... É que eu só costumo olhar para as doses... Não, para o texto de como juntar tudo...

Recordei-me da conversa do Natal... 

Não há dúvida que sou "farinha do mesmo saco"! LOL

 

Então, eis a receita... No livro da minha mãe e no meu...

Receita_Salame.jpg

Receita Salame_2.jpg

Entre uma e outra, já há diferenças... 

 

Agora, eis a receita que eu fiz:

 

100 gr de chocolate (fiz mistura com cacau, chocolate em pó e ainda um pouco de Nesquick)

125 gr de açúcar (pus mais de metade em açúcar amarelo e pus um pouco mais de açúcar porque ia colocar cacau)

1 ovo inteiro mais uma gema

250 gr de bolacha maria

100 gr de margarina (acrescentei sal fino)

Leite (q.b. - medida preferida nas receitas da família...)

 

Parti as bolachas em bocadinhos pequenos.

Bati o ovo inteiro e a gema com o açúcar, até ficar em creme. Acrescentei a margarina derretida. Depois o chocolate (mistura de chocolates). 

[Ignorei completamente a estória de bater claras em castelo, nunca o fiz e não tenho qualquer recordação de a minha mãe algum dia ter misturado claras batidas em castelo no salame.]

Acrescentei as bolachas partidas ao preparado do chocolate. Misturei. Acrescentei um pouco de leite. Misturei novamente. Deixei a "repousar".

Voltei. Distribui na prata, enrolei e pus no congelador.

 

Ou seja, aparte a bolacha Maria, não fiz nada exactamente igual ao que diz a receita. Nem nunca faço.

Como incentivar as mulheres a ir ao ginásio?

 A Solinca responde... Ou não! 

 

Vi esse vídeo numa publicação de uma Blogger que gosto muito e que estava indignada com o mesmo... 

 

A mim, o que me entristece mais é que infelizmente acredito que esta "coisa"/anuncio pode e vai resultar ao apelar às inseguranças e fragilidades de algumas mulheres... Vai acertar no ponto onde dói para algumas, tendo por isso potencial motivador...

Desde a mulher deitada no chão (posição de exercício? Pois, pois), ao corpo trabalhado à mostra, às frases escritas, até mesmo ao arfar (um som de exercício/cansaço supostamente, mas introduzido como subterfúgio para lembrar sexo e assim reforçar a mensagem escrita) foram estudados e têm um só propósito: ativar pensamentos que causem insegurança e o sentimento de menor valor ou desejabilidade sexual por ser menos "trabalhada".

Está cheio de estereótipos explícitos e implícitos este vídeo. Todos colocados para despertar inseguranças e motivar pelo reforço das mesmas: as mulheres têm que ser bonitas para os homens (ou para não os perderem); as mulheres só valem a beleza e elegância que tiverem; os homens só pensam com a cabeça de baixo e vão a correr atrás das secretárias e babysitters giras; as mulheres só têm vida sexual e são desejadas se forem sexys...

É pena... É pena aproveitarem-se das fragilidades de alguém e reforçarem-nas...

 

Porém mais pena tenho ainda por saber que provavelmente se a mensagem fosse: faça exercício por si, para se sentir melhor e mais saudável, para descomprimir porque merece... a probabilidade de ninguém lhe ligar era grande e, como tal, não serviria o seu propósito... 

Mas seria bem mais positivo e de louvar, se pusessem a criatividade a funcionar para fortalecer egos e corpos, em vez de acentuar fragilidades e inseguranças redutoras...

 

Com este uso que deram à criatividade, arriscam-se a irritar umas quantas mulheres... Será que o saldo é positivo entre as clientes que perdem e as que ganham com estas estratégia?
Espero que não... Que sejamos (nós mulheres) menos inseguras e menos manipuláveis...

 

E, claro que os Srs da Solinca vão dizer é que não temos sentido de humor (as que acham esta publicidade de mau gosto) ou que os outros fazem igual... (Esta última parte, infelizmente, também é verdade na maioria dos casos...)

Não acho que valha a pena zangar-me com a Solinca por fazer um marketing de manipulação e de desvalorização da mulher. Este tipo de marketing funciona infelizmente, por isso é natural que o façam...

 

Por isso, o que eu acho que devo fazer, é alertar para a mensagem que se esconde por trás e que faz cada mulher sentir-se insegura ou menos merecedora e dizer:

- Mulheres do mundo, vocês são lindas! O vosso valor e beleza não se mede em kg, nem no que um homem (ou mulher) tem a dizer sobre o vosso corpo ou o vosso aspecto! Quem vos ama, ama pelo conjunto. Pelo que são e não apenas pela "embalagem".
E, os homens têm cérebro. Não os insultem, nem depreciem e muito menos lhes dêem desculpas para irem a correr para outra "porque os homens são assim"! Eles não são animais irracionais, cujo comportamento se rege apenas por instintos e impulsos!
E se o que está convosco não tem cérebro, se vai a cada impulso... Olhem, nem sei que vos diga... A não ser que, também há mulheres assim (não é exclusivo dos homens) e, de resto, é convosco... Cada uma sabe de si e acredita no que quer... mesmo que seja na mensagem de um anúncio de ginásio...

 

Eu não serei com certeza cliente deles. Isso é certo.

 

PS1: Curioso que nos anúncios da Solinca dirigidos ao público masculino é mais acentuada a competitividade entre homens, pois são chefes, têm lugares de estacionamento no trabalho, são coordenadores de mestrado... Enfim... 

PS2: No anúncio do Jorge também apelam ao público homossexual (1 ponto para eles): "O jardineiro que o seu marido contratou". Ou talvez queiram apelar ao público feminino... Ou talvez tenha sido antenas um ato falhado do criador dos vídeos...