Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

Da minha parte, obrigada

Do Porto à região de Coimbra... Fizemos a viagem ontem durante a tarde.

 

E percebemos hoje, que tivemos sorte, muita sorte. Éramos para parar em Aveiro e desistimos apenas porque ele dormia ferrado e de rastos, graças a um fim-de-semana longo e preenchido... Pensámos que seria esgotante demais para ele, ir à escola amanhã (hoje) se parássemos ainda em Aveiro, por isso seguimos viagem... e ainda bem.

 

Vimos fogos todo o caminho de regresso.

Nuvens negras que não queria ter de explicar.

Nuvens negras revoltas, com a força e a intensidade de um vulcão... Ali à esquerda, ali à direita em todo o lado.

Bem pertinho. Pareciam vivas... Como um monstro de lava que arrasa tudo ao seu redor...

 

Aveiro tinha várias... Bem perto da Nacional (Vagos), um "vulcão" enorme... imparável... Revolto...

Víamos o fogos.pt e seguíamos, esperando que ficassem longe do nosso caminho... Com medo.

 

A chegar a Coimbra, mais nuvens... Uma bem grande na direção de Condeixa, da nossa casa.

 

A caminho de Condeixa, cada vez mais assustados, pois à medida que nos aproximávamos, mais parecia que era na zona da nossa casa... Temos algum mato nas costas do prédio e lá mais para trás a mata é grande e linda (ou era, ainda não se consegue ver bem o que ficou com fumo que ainda está na zona).

 

Chegámos a casa e percebemos que era perto, para trás do prédio... Zona de Conímbriga dizia o fogos.pt.

Subimos, queriamos perceber onde era e quão perto estava...

Havia tantos fogos nesse momento por todo o país e alguns tão graves que este parecia ser "irrelevante", nada na rádio, nem nas notícias...

Só que não era. Não para nós.

Nunca é para quem os vê a avançar na sua direção.

 

Vimos uma labareda a começar a aumentar à direita... O vento a soprar forte e a empurrá-la para a esquerda... Num instante a labareda era já todo o monte, toda a extensão do nosso olhar e a descer na direção de Condeixa...

2017-10-15 19.13.25.jpg

 

Ainda era longe, mas interrogava-me se chegaria aqui... Quão fácil seria espalhar-se até aqui com o vento que soprava forte... Só umas rajadas na direção errada...

 

Tentei controlar-me. Tinha o meu filho ao colo, assustado, espantado e quase a chorar com medo...

Tentei sossegá-lo e garantir-lhe o que não sabia (o que temia também):

 - "Não, não te preocupes! Os Bombeiros são uns heróis e eles já estão lá. Eles vão conseguir apagar o fogo e não vai chegar aqui a casa... Ainda está longe." (e queria acreditar nisso)...

 - "E se chegar? Tenho medo! E se eu ficar sem os meus brinquedos todos?!" - disse quase a chorar...

Pois, pensei, quando lhe expliquei o que se estava a passar em Pedrogão, disse-lhe isso... Falei-lhe das pessoas e meninos que ficaram sem nada...

- "Não vai chegar, meu anjo. Além disso, a nossa casa é de tijolos e cimento e ferro, estamos protegidos. Não vai arder." - tentei ser convincente, enquanto na minha cabeça passavam imagens das casas ardidas e de todas as pessoas que perderam a vida há pouco tempo no fogo de Pedrogão...

 

Passou a noite, até ir dormir, a controlar as chamas da janela e a confirmar:

- "Os tijolos e as pedras não ardem, pois não mamã? A nossa casa é de tijolos, não é?"

 

Não quero imaginar o que sentiram as pessoas que o viram bem mais perto das suas casas... Que ainda o estão a ver um pouco por todo o país.

 

Aqui, as coisas já acalmaram. Cheira a queimado e está escuro, mas já não há clarões vermelhos... Mas ainda arde em muitos sítios no país... Sítios demais.

 

E, não sei o que seria de nós sem estes homens e mulheres que combatem os fogos, com uma coragem desmedida, arriscando as suas vidas em prol de um bem maior...

Não deviam ser voluntários, mas pagos a ouro...

Não deviam ter que pedir autorização, que perder dias de trabalho (ordenado) para se voluntariarem a proteger o país...

Não deviam depender da boa vontade, da ajuda da população para ter "Biafine" para colocar nas queimaduras, bebidas energéticas, água, leite, comida em condições...

Como podem eles fazer mais nestas condições? Como podem chegar a todo o lado?!

Se não conseguimos ter uma prevenção eficaz, ao menos deveríamos ter condições para contratar estas pessoas, dar-lhe salários e condições... Retribuir-lhes a coragem...

 

Da minha parte, obrigada!

Obrigada aos Bombeiros e a todos aqueles que socorrem e ajudam as populações nestas alturas.

É a tua vez! Escreve um comentário!:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.