Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

Ice AVenturaS

A Aventura de estar no topo do meu Iceberg... Ou seja, da minha mente! Pensamentos, reflexões, experiências, assuntos sérios ou maluquices da pessoa, mãe e psicóloga... Uma viagem talvez alucinante e meio louca!

Desempregados, RSI, Reclusos e Militares: a salvação das nossas florestas?

Imagem da Notícia da TVi24

 
Saiu uma notícia hoje (fui alertada e bem para o facto de a notícia ser de 2010, pelo que corrijo a informação, com a nota de que não reparei na data da mesma, quando a publiquei e pensava mesmo ser atual) que diz:
 
E logo se erguem vozes contentes proclamando a medida como justa:
Esse "bando de inúteis", que só chupam o país e vivem à custa dos desgraçados que trabalham e pagam impostos, vão finalmente ser úteis. A ver se aprendem a não viver à conta do Estado!
 
 
Ora, eu não sei como pretende o Governo pôr isto em prática. A notícia não é muito esclarecedora nesse sentido. E não sou perita nenhuma em economia ou em política...
Ainda assim, gostaria de colocar algumas questões para refletir, quanto mais não seja como pessoa e como profissional que trabalha em Recrutamento e Seleção (Recursos Humanos) já há uns tempos.
 
O Governo falou que havia necessidade de profissionalizar os Bombeiros, e que se iria criar a carreira e ter profissionais do Estado em vez de se contar apenas com os voluntários...
Porquê?
Porquê contratar novos Bombeiros se temos tantos voluntários?
Porquê ir à especificidade de criar a Carreira de Bombeiro, quando extinguiram a maioria das carreiras no Estado e as agregaram todas em categorias genéricas que são o pesadelo de qualquer recrutador que pretenda de facto recrutar o melhor, com melhor formação, com o melhor percurso/experiência e nada pode exigir que não esteja previsto em lei para essas categorias, que por serem amorfas não tem outro pré-requisito que não os gerais?
 
Por isso mesmo.
Porque já muitas empresas se aperceberam que ainda que seja uma fonte de mão-de-obra "barata", não é possível "viver" a contar com a boa-vontade de voluntários (atenção sem qualquer desmérito para os nossos Bombeiros Voluntários!!! Não é esse o meu ponto de vista. Por favor, deixem-me explicar).
Não funciona.
Porque não se pode exigir de um voluntário o que se pode exigir de um trabalhador contratado. Não há como exigir mais a alguém que corajosamente se oferece para defender o nosso país, enquanto possivelmente a casa del@ arde... Que perde o seu tempo livre, de família e a vida para "de borla" proteger outros... E muitas vezes a quem nem sequer é dada suficiente formação, que também tem medo e deveria ser acompanhado/integrado/preparado para na "Hora H" não entrar em pânico!
Porque se a instituição funciona toda à base de voluntariado, não tem uma estrutura bem definida, uma hierarquia, alguém que coordene eficazmente, principalmente se o sistema de comunicações nem sequer funciona quando é preciso...
 
E, a carreira específica, porque o é! (Como muitas deveriam ser, em vez de todas metidas no mesmo saco, consoante o nível habilitacional detido - minha opinião)
Porque é um trabalho de risco, que implica resiliência, resistência ao Stress e a situações extremas. Porque implica ter uma formação, preparação e profissionalização decente para correr bem. Porque deveria ser avaliado o risco ou existência de tendências pirómanas (muitas notícias já se ouviram de Bombeiros que ateavam fogos...).
 
 
 
E depois, decidem pôr os RSI e desempregados a fazer funções de limpeza de florestas?
 
(ATENÇÃO!!! Modo ironia ON!)
 
Portanto, vamos contar com profissionais que são pagos para este trabalho de limpeza e estão por isso extremamente motivados para desempenhar esta tarefa com pontualidade e assiduidade, brio e zelo profissional, certo?
Com certeza que com tanta motivação, as matas ficarão "num brinco" num instante...
 
E formação? Vão dar a estas pessoas?
Ou é só ir para lá, "pôr o rabo para o ar" a apanhar caruma do chão e toca a andar?
Também não é nada de complicado, é só baixar e apanhar tudo o que estiver no chão, podar umas árvores (da maneira certa, claro) e já agora, se virem bagas, cogumelos e outras coisas comestíveis, apanham e fazem um a banca à beira da estrada a vender esses produtos que é para angariar fundos para comprar árvores e recuperar as florestas.
 
E, claro, os militares acho muito bem. Alguém tem de controlar essa maltinha preguiçosa toda, lá dos RSI, Desempregados e Reclusos. Isso é tudo malta sem grande valor, é preciso tê-los debaixo de olho!
Ainda algum preso tenta fugir ou lá um "cigano" do RSI começa uma rixa com alguém?
O melhor é os militares levarem chicote na mão que é para desmotivar as fugas/rixas e combater a "preguiça" dessa malta...
 
 
(ATENÇÃO!!! Modo ironia OF!)
 
Ponto 1, nem todos os RSI e Desempregados são "malandros preguiçosos" e, definitivamente, não me parecem criminosos/presos...E, sendo-o (malandros), é mesmo deles que querem que dependa a limpeza da floresta?
 
Ponto 2, o voluntariado é muito bom para os cofres, mas no que concerne a produtividade, qualidade do trabalho, envolvimento, brio profissional não é a melhor estratégia, muito menos quando é um "voluntariado forçado". A longo prazo, o barato sai caro.
 
Ponto 3, é ótimo para as estatísticas do Estado "ocupar" desempregados, para disfarçar a real taxa de desemprego... É como as formações obrigatórias... Enquanto lá estão é menos "1" a contar como desempregado. Mas mais uma vez não sei se dirá grande coisa pela qualidade do trabalho.
 
Ponto 4, se até lhes vão pagar 20€/dia mais subsídio de refeição, porque não fazer as coisas como deve ser e contratarem essas pessoas desempregadas a termo certo? Criam aí um recrutamento excecional ou algo do género como já fizeram, se fizerem questão de contratar desempregados (Sou a favor!). Aí seriam pessoas com um contrato de trabalho a quem se podia exigir desempenho entre outras coisas. Se calhar, em vez de precisarem de 1000 voluntários, passavam a precisar de 500 ou 750 trabalhadores a quem podiam exigir efetivamente trabalho bem feito e, contas feitas, ainda poupava mais do que a pagar os referidos 20€... Principalmente, se pensarmos a longo prazo, na vantagem de ter um trabalho bem feito (menos riscos de incêndio) e nas contribuições desses trabalhadores para os cofres do Estado (em vez de receberem subsídios).
 
 
Mas mais uma vez... Sou uma leiga... Posso estar muito errada.
A única coisa que estou certa é de que voluntariado é bonito, mas não é o mais "lucrável" e benéfico a longo prazo...
 
 
 
EDIT: Não tenho pretensões de ser um blogue noticioso e também não tenho o intuito de enganar ninguém. Foi mesmo um lapso não intencional. Não reparei na data do artigo. Para mim, o artigo era de ontem. Reconheço-o, mas pergunto: "Quem nunca?" 
Este blogue é para mim uma espécie de escape: um sítio onde vou "despejar" o que me vai da alma, procurando sempre fazê-lo de um modo que não desrespeite, nem ofenda ninguém.
Todos temos direito às nossas opiniões. 
Só peço que quem me lê, respeite também a minha e comente com o mesmo cuidado com que eu procuro escrever. 
Obrigada.  

É a tua vez! Escreve um comentário!:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.